Atitudes Socio Ambientais. por Luciana Nogueira

Viajando pelo Brasil de olho nas questões ambientais, verificamos ações pró ativas de grande importãncia para uma vida mais saúdavel, ética e justa no planeta. Aqui seguem registros de ações concretas e atuais como também dicas de atitudes que as vezes requerem mudanças radicais em nossos hábitos.

Tuesday, August 23, 2005

Permacultura para comunidade de Alto da Esperança/SC.
Epagri promove capacitação em permacultura para pequenos produtores rurais

A Epagri, Empresa de pesquisa agropecuária e extensão rural de Praia Grande /SC, a partir do projeto de micro bacias esta promovendo capacitação em Permacultura para pequenos agricultores da comunidade de Alto da Esperança. A comunidade esta localizada na Micro bacia do Rio do Pavão nas proximidades do Parque Nacional Aparados da Serra, uma área de relevante interesse ecológico para conservação.

O projeto micro bacias tem como intuito proporcionar qualidade ambiental e de vida para os agricultores, qualificando-os, através de técnicas sustentáveis, possibilitando alternativas para a geração de renda. O tema abordado neste curso é a Permacultura, sistema de planificação e criação de habitats humanos em harmonia com a natureza.

A primeira etapa de capacitação em permacultura, está sendo ministrado pelo Permacultor e Engenheiro florestal, Cláudio Sanchotene Trindade. Foi realizada entre os dias 17 e 20 de agosto, onde envolveu práticas de bioconstrução de uma casa para os agricultores da comunidade. Foram utilizados recursos disponíveis locais, renováveis, de baixo custo e de mínimo impacto a natureza.

A capacitação esta sendo desenvolvido por sistemas de mutirões onde inclui diversas pessoas da sociedade rural e urbana, fomentando a solidariedade, a difusão do conhecimento e a integração entre os envolvidos. O curso contou com parcerias como a Prefeitura, Coopervida, Acevam, Grêmio Estudantil, Asserplam, Coopervida, Arte e Poesia, o Bambusa e o projeto CicloBrasil.

Os mutirões continuarão sendo realizados constantemente até o fim da construção, a partir de um monitoramento profissional. Após a finalização da construção serão realizadas outras etapas, envolvendo as técnicas de Permacultura.

Thursday, August 11, 2005

Movimento Agroecologico no Rio Grande do Sul
Feira da Redenção e Cooperativa Teia Ecológica

Pedalando pelo Rio Grande do Sul observamos um movimento ambientalista muito forte, voltado para a Agroecologia, uma nova abordagem de princípios agronômicos, ecológicos e socioeconômicos.

A Agroecologia, através das interações ecológicas entre os componentes biológicos, estabelece a fertilidade do solo, a produtividade e a proteção das culturas. A Agroecologia dispensa agrotóxicos, pesticidas e substâncias sintéticas, mantendo a produtividade dos alimentos e a saúde do consumidor. Segundo Miguel Altiere a Agroecologia é a dinâmica da agricultura sustentável.

Como um dos objetivos de nossa viagem é consumir produtos locais e se possível orgânico, procuramos pelas feiras ecológicas de Porto Alegre onde há a comercialização de produtos orgânicos. Estas feiras ecológicas ocorrem em várias regiões do Rio Grande do Sul, nelas são comercializados alimentos diretamente dos produtores da área rural de Porto Alegre e do interior do Estado (até 200 km da capital).

A feira onde nos abastecemos para seguir nossa viagem, foi a Feira da Redenção na José Bonifácio em Porto Alegre, que ocorre aos sábados e quartas. Na feira se encontra cooperativas de pequenos produtores ecológicos e há também vendas de livros de diversas áreas de meio ambiente, onde pudemos comprar algo de grande interesse para ler durante nossa expedição.

Antes de partir almoçamos no restaurante da Teia Ecológica, um restaurante que tem como objetivo a defesa da saúde do ser humano e da terra. Para os apaixonados por comidas vegetarianas e orgânicas a Teia oferece alimentos frescos e muitos bem preparados, é um exemplo de empreendimento ético, realizado por cooperados que produzem e comercializam produtos orgânicos. Fomos muito bem recebidos por todos, principalmente pela Cléo. A Teia Ecológica esta localizada na Praça Coronel Pedro Osório, 63 em Porto Alegre.

Tanto na feira como na Teia ecológica estabelecemos trocas solidárias, outro tema de grande importância que irei comentar em outra nota.

Por que consumir produtos locais e de preferência orgânicos?
veja abaixo algumas comparações para esta mudança de hábito.

Abaixo segue uma comparação do Consumo Local x Consumo Global.

Alimentos Frescos com produção adequada X Produção intensiva (monocultura)
Geração de renda para os pequenos produtores X Geração para mãos de distantes coorporações
Permite a conservação e a recuperação ambiental X Degradação ambiental
Diversidades das culturas X Monocultura
Consorcio de animais e plantas nativas X Monocultura, solo esgotado
Melhor remuneração para o produtor X Menor emprego, mais maquinas
Benefício para a economia local X Sistema globalizado destrutível
Alimento mais nutritivo e mais saudável x Malefício a saúde
Cultivo de produtos e variedades que mais se adaptam ao clima local x Uso de conservantes
Regulamenta o comercio local x Desregulamenta o comercio local

Consumindo produtos locais, podemos contribuir para a melhor qualidade ambiental e de vida. Diga não para um sistema que destrói empregos e espécies.
SEJA UM CONSUMIDOR CONSCIENTE!

Para quem procura mais informações sobre os assuntos acesse:

http://www.planetaorganico.com.br/

http://www.coolmeia.com.br/

http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smic/default.php?p_secao=132

www.ecovida.com.br


Livros:

Agroecologia: A dinâmica produtiva da agricultura Suistentável.
Veja: http://www.useb.com.br/

Revista:

The Ecologist – Brasil – INVERNO - 2002 – Pense Globalmente e coma localmente
CONTATO: arma.zen@terra.com.br

Thursday, July 28, 2005

julho - Expedição CICLOBRASIL, mobiliza a cidade para a Educação Ambiental.

Uma dupla de ciclistas educadores, Luciana Nogueira e Juliano Riciardi, estão em Praia Grande realizando ações de Educação Ambiental para a comunidade, partiram de Porto Alegre em julho, passando pelos municípios de Cachoeirinha, Taquara, Canela, Gramado, São Franscisco de Paula, onde realizaram oficinas, capacitações de professores e distribuição de jogos didáticos.

Chegaram em Praia Grande, SC, após o 1º Acampamento da Juventude Ecologista do Sul do Brasil, foram muito bem recebidos pela comunidade local. Pensando no meio ambiente e na educação da cidade, a jovem Abrisi Lanzarini, guia local, apresentou a dupla para a extensionista rural da EPAGRI, de Praia Grande, Bernadete Perius, que convidou-os para ministrar ciclos de palestras e oficinas sobre o Lixo e Permacultura que é a cultura permanente do ambiente.
Os ciclistas exibiram sete palestras para alunos de 2° série à 3° colegial, professores, direções escolares, agentes comunitários, Secretaria municipal de educação e outros. As palestras sensibilizaram crianças e adultos para a questão do lixo na cidade e proporcionou alternativas para uma nova abordagem em educação ambiental, estas palestras foram realizadas no Auditório da prefeitura e na escola Bulcão Viana.

O grêmio estudantil, alunos e professores da escola estadual Bulcão Viana após as palestras se interessaram pelas oficinas de Permacultura, onde além de praticarem as técnicas, estarão desenvolvendo um espaço de referência para aulas práticas, como um laboratório, onde os alunos poderão observar questões voltadas a ecoconstruções, energias renováveis, agricultura orgânica, reciclagem, além de desenvolverem uma percepção ambiental crítica. Para a realização das oficinas pelo casal de ciclistas o grêmio estudantil esta articulando formas de captação de recursos e parcerias, pois acreditam que esta construção beneficiará a comunidade.